Após recuo em edital sobre livros, ministro da Educação exonera dez servidores

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, exonerou nesta sexta-feira (11), o chefe do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE), Rogério Fernando Lot, e outros nove comissionados da autarquia. As exonerações ocorrem um dia após o ministério iniciar conversas informais para descobrir como ocorreram alterações no edital para os livros didáticos. A pasta disse que abriria uma sindicância, que ainda não foi formalizada.

Lot atuava como presidente interino do FNDE e foi ele quem assinou a retificação no edital publicado no Diário Oficial da União no dia 2 de janeiro. Entre os exonerados, estão duas assessoras e sete coordenadores, entre eles os das áreas de Mercado, Qualidade e Compras e de Acompanhamento Jurídico.

Segundo o Estadão, funcionários do fundo estão questionando as exonerações, já que a sindicância anunciada pelo Ministério da Educação ainda não foi formalmente aberta. Para a instauração da sindicância é preciso seguir um protocolo, estabelecer uma equipe que ficará a cargo da investigação. Eles defendem que, o processo que teve início na quinta, com esclarecimentos de servidores foi conduzido de forma informal.

Eleições 2018: Você votará em candidatos apoiados pelo Governo Municipal?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Deixe seu Comentário