Prefeito de Coronel João Sá confirma rompimento de barragem e contabiliza mais de 500 desabrigados

O prefeito de Coronel João Sá, Carlinhos Sobral, confirmou que a barragem localizada em Quati, povoado da cidade de Pedro Alexandre, na Bahia, se rompeu. Segundo ele, esta é a maior barragem da região e, com o rompimento dela, o município de Coronel Sá foi o mais atingido. “A Defesa Civil ainda não me deu um parecer técnico, mas houve sim o rompimento. A água que atingiu a cidade derrubou casas, muros. Foram muitos estragos”, afirmou ele na manhã desta sexta-feira (12).

Ainda segundo o prefeito, há cerca de 500 desabrigados. Cerca de 40% da área urbana da cidade, que tem 17 mil habitantes, está submersa. Não há registro de feridos e vítimas, segundo informações da Defesa Civil local. “Alguns tiveram ferimentos superficiais, mas nenhuma informação sobre mortos ou desaparecidos”, informou. A correnteza que se formou após o rompimento arrastou animais e “ainda não há detalhes sobre os estragos nos pastos e fazendas da região”.

A prefeitura de Coronel João Sá decretou estado de emergência. De acordo com o prefeito, a reestruturação da cidade deve levar alguns meses. “Caíram escolas e pontes. Agora a água está baixando mais. Mas, estragou tudo”, lamentou.

A barragem do Quati, em Pedro Alexandre (a 435 km de Salvador), transbordou por volta de 11h de quinta (11) após fortes chuvas que atingiram a cidade, que fica na divisa entre Bahia e Sergipe.Em Pedro Alexandre, foram atingidas apenas três casas nas proximidades da barragem. As famílias já foram retiradas do local. Os dois acessos viários para a barragem foram tomados pela água.

A barragem foi construída pelo Governo da Bahia em 2000 e era mantida pela Associação de Moradores da Comunidade de Quati. Sua fiscalização era de responsabilidade do Inema, órgão ambiental do estado.Por meio de nota, o Governo da Bahia informou que a barragem transbordou, mas não chegou a romper. Horas antes, contudo, o próprio governo, por meio do seu diretor de Defesa Civil, informou que uma parte da barragem havia rompido.

O ministério do Desenvolvimento Regional informou que acompanha a situação e vai designar técnicos para monitorar os trabalhos e auxiliar equipes locais. O presidente Jair Bolsonaro afirmou que a Defesa Civil já está tomando providências e que o Planalto está à disposição dos municípios atingidos caso precisem de ajuda federal.

Fonte: BN

Deixe seu Comentário