Segundo dia da 8 ª Conferência de Saúde, em Catu, reúne centenas de pessoas

Acontece desde a última quinta-feira (11), na Câmara de Vereadores de Catu, a 8 ª Conferência Municipal de Saúde. O evento, que acontece a cada quatro anos, tem o objetivo de reunir diversos profissionais da área, trabalhadores e civis para elaborarem propostas adequadas a melhoria de saúde no município. Durante os dois dias voltados a conferência, o prefeito Gera Requião, o presidente da câmara Marcelo Calasans, a presidente do conselho de saúde, Edineuza Santos, vereadores, secretários e diversos representantes do município marcaram presença. Nesta sexta-feira (12) o evento segue até 17h30.

Na oportunidade, o Catu Noticias conversou com a Presidente do Conselho de Saúde Edineuza Santos. Para ela, a participação da população é essencial para mudanças no município “ Tivemos ontem a presença de 374 pessoas, e hoje tenho certeza que temos mais de 350 pessoas. A conferência neste ano está dividida em três eixos, e neles, todas as pessoas, principalmente os trabalhadores de saúde ou usuários tem sim direito a voz, a opinar, a elaborar proposta para que a mudança ocorra na nossa cidade. ”

Marcelo Calasans, atual presidente da câmara de vereadores, também participou da Conferência e falou da importância da população de estar sempre à frente das propostas voltadas à saúde do município. “Acho que a saúde pública é um dever de todos, independentemente de ser profissional ou não, a gente precisa estar sempre participando e conhecendo os problemas e as dificuldades que o SUS está enfrentando atualmente. Acredito que a conferência é a forma mais pratica de englobar todos neste contexto. Nós ficamos felizes porque a câmara recebe todos da área de saúde, pessoas civis, trabalhadores, representantes. Enfim, abrimos a porta para discutir pautas importante na área da saúde. ”

Na conferência é realizada também a seleção de delegados por segmentos, que têm o objetivo de representar a nível municipal, estadual ou nacional as entidades, sindicatos, grupos ou propostas no município. Ainda segundo Edineuza , os delegados eleitos são escolhidos de forma paritária, 50% usuários, 25% trabalhadores de saúde e 25% gestor.

 

Da Redação: Catu Notícias

 

 

 

Deixe seu Comentário