Coaf aponta operações bancárias suspeitas de R$ 1,96 mi do ministro do Turismo

Operações atípicas foram detectadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) em contas bancárias do ministro do Turismo do governo de Jair Bolsonaro, Marcelo Álvaro Antônio (PSL). 

As informações constam em relatório do órgão, divulgado em reportagem da Folha hoje (17).

Pivô das investigações sobre candidaturas de laranjas do PSL, Marcelo Álvaro Antônio movimentou R$ 1,96 milhão de fevereiro de 2018 a janeiro de 2019.

O documento aponta “operação suspeita” e afirma terem sido registrado depósitos e saques em espécime que apresentaram “atipicidade em relação à atividade econômica do cliente ou incompatibilidade com a sua capacidade econômica-financeira”.

Também houve movimentação de recursos “incompatível com o patrimônio, a atividade econômica, ou a ocupação profissional e a capacidade financeira do cliente”.

O relatório diz ainda que, no período analisado, ele tinha como rendimento registrado apenas o salário líquido como deputado federal, de R$ 22,1 mil.

O documento foi enviado no mês passado para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e deve ser encaminhado para Minas Gerais, onde o esquema de candidaturas de laranjas do PSL é investigado.

Em nota, o ministro se coloca à disposição das autoridades para que tenham acesso aos seus dados bancários e fiscais.

“O ministro Álvaro Antônio abre, de imediato, mão do seu sigilo bancário e fiscal. Está à disposição das autoridades competentes. Não há a menor necessidade de se especular em relação a esses fatos e nem isso é adequado. Todas as suas movimentações financeiras têm lastro legal e foram devidamente declaradas na Receita Federal”, afirma o comunicado.

Fonte: M1

 

Deixe seu Comentário